CPI DOS CEMITÉRIOS

Nesta semana, visitas técnicas aos Cemitérios da Paz, Bonfim, Consolação e Saudade

Também foi aprovada data, horário e local das reuniões da CPI: todas as terças, às 10h, no Plenário Helvécio Arantes

segunda-feira, 9 Dezembro, 2019 - 16:15
Em pauta, visitas técnicas aos cemitérios da Paz, Bonfim, Consolação e Saudade
Foto: Abraão Bruck/CMBH

Em reunião nesta segunda-feira (9/12), a CPI dos Cemitérios aprovou o dia, horário e local das próximas reuniões ordinárias: todas as terças, às 10h, no Plenário Helvécio Arantes. O Colegiado também votou pela aprovação de visitas técnicas, nesta semana, aos Cemitérios do Bonfim, Consolação, Paz e Saudade, que são fruto das investigações da CPI criada em setembro para averiguar as condições estruturais e funcionais dos cemitérios municipais da capital. Também cabe a ela relatar denúncias referentes à atuação das chamadas máfias das “enxadinhas" atuantes nos cemitérios (cobrança indevida de particulares por serviços de manutenção dos sepulcros), venda irregular de lanches pelas funerárias nos velórios municipais e outras irregularidades constatadas nas visitas técnicas e apresentadas em audiência pública realizada em agosto desse ano.   

Para a próxima quarta-feira (11/12), a partir das 9h, serão visitados os Cemitérios da Paz e do Bonfim. O ponto de encontro será na primeira necrópole, localizada na Avenida Presidente Carlos Luz, n°850, no Bairro Alto Caiçaras (Região Noroeste de Belo Horizonte). Na sexta-feira (13/11), também às 9h, a CPI vai averiguar os Cemitérios da Saudade e da Consolação, com saída a partir do primeiro, que fica na Rua Cametá, n° 585, no Bairro Saudade (Região Leste).

Visitas e GM

A CPI foi pensada após visitas do seu atual presidente, Jair Di Gregório (PP), aos quatros cemitérios públicos de Belo Horizonte - BonfimPazSaudade e Consolação – nos meses de julho e agosto, no âmbito da Comissão de Administração Pública, quando o parlamentar constatou os problemas: além da “máfia das enxadinhas”, ele verificou que as funerárias fornecem lanches aos convidados dos velórios, o que é irregular. A alimentação seria, ainda, por vezes, transportada no mesmo veículo que carrega os cadáveres. Também foram constatadas vendas irregulares de terrenos, furtos de obras de arte no Cemitério do Bonfim e uso de drogas no Cemitério da Consolação.

“Temos que passar os cemitérios a limpo nessa CPI. Tem muita coisa errada que tem que ser corrigida”, afirmou Di Gregório, sugerindo a terceirização dos serviços oferecidos nas necrópoles para conter algumas irregularidades e ressaltando o apoio do Executivo Municipal aos trabalhos da Comissão.

A presença da Guarda Civil Municipal nos locais citados foi questionada pelo relator da CPI, Fernando Luiz (PSB), que perguntou sobre o cronograma de trabalho da corporação para cobertura diurna e noturna. Di Gregório informou que o único cemitério onde há um posto da Guarda é o do Bonfim, que também recebeu câmeras do Programa Olho Vivo.

Relatório

Durante o funcionamento da Comissão, serão realizadas visitas técnicas, audiências públicas, oitivas de convidados, pedidos de informações e outros expedientes destinados a oferecer dados para o relatório final da CPI. O documento conterá providências, propostas legislativas e recomendações, além do encaminhamento das conclusões à Prefeitura, ao Ministério Público e aos demais órgãos responsáveis pela tomada das providências cabíveis.

A reunião da CPI dos Cemitérios teve a presença dos vereadores Carlos Henrique (PMN), Catatau do Povo (PHS), Fernando Luiz e Jair Di Gregório.

Superintendência de Comunicação Institucional

7ª Reunião - Comissão Parlamentar de Inquérito: Cemitérios