NOVA MESA DIRETORA

Em reunião solene, Nely Aquino assume presidência do Legislativo Municipal

Vereadora se comprometeu a fazer uma gestão colegiada, em diálogo com os integrantes da Mesa Diretora e lideranças partidárias

terça-feira, 1 Janeiro, 2019 - 17:00
Foto: Ernandes/Câmara de BH

O Plenário da Câmara Municipal de Belo Horizonte ficou lotado nesta terça-feira (1º/1), quando cidadãos e autoridades participaram da solenidade de posse da nova Mesa Diretora, eleita para comandar a Casa no biênio 2019-2020. Prometendo uma gestão colegiada, fundada no diálogo com os pares e com os líderes dos partidos, Nely Aquino (PRTB) assumiu a presidência do Legislativo Municipal. Ela é a segunda mulher a ocupar o cargo na capital mineira. Na mesma reunião, também foram empossados os vereadores Preto (1º vice-presidente), Jair Di Gregório (2º vice-presidente), Carlos Henrique (secretário-geral), Catatau (1º secretário) e Marilda Portela (2ª secretária). Ex-presidente da Câmara, Henrique Braga (PSDB) fez, na abertura da solenidade, um balanço de sua gestão (biênio 2017-2018).

Da tribuna, Nely Aquino se comprometeu a desenvolver uma gestão pautada na eficiência, no fortalecimento do Legislativo e da participação popular. Para alcançar esses objetivos, a vereadora espera contar com o apoio dos colegas da Mesa Diretora (foto abaixo), integrantes da chapa eleita no último dia 12 de dezembro, com o voto de 24 dos 41 parlamentares: “pretendemos fazer uma gestão baseada no diálogo e na colaboração. Nossa gestão vai ser partilhada, com decisões construídas em conjunto com a Mesa e com o Colégio de Líderes” destacou a presidente.

Participação e diálogo

Outro desafio imediato é o incremento da participação popular. À frente da Casa, a vereadora afirmou que vai trabalhar para aprofundar o diálogo da população com o Legislativo, ampliando as oportunidades de participação política e criando melhores condições para que o belo-horizontino conheça e intervenha nos debates em curso na Câmara Municipal.

No tocante ao andamento do processo legislativo, a presidente destacou o compromisso de manter a autonomia e a independência da Câmara, assegurando, no entanto, um permanente diálogo com o Executivo. Segundo a parlamentar, o desenvolvimento de Belo Horizonte depende de uma relação harmônica entre os poderes, processo que envolve colaboração e respeito mútuo, sempre com vistas à qualificação das políticas públicas em curso na cidade.

Fazendo referência a suas origens periféricas, Nely Aquino encerrou seu discurso afirmando que sua vitória é também uma conquista de todas as mulheres e das comunidades populares da capital: “o fato de eu ocupar esse cargo, é reflexo do processo de mudança política pelo qual passa o Brasil, uma país que vem se transformando e onde, cada vez mais, pessoas que não eram ouvidas ocupam novos espaços de poder”, destacou a vereadora.

Integrantes da nova Mesa Diretora, Jair Di Gregório/PP (foto) e Catatau (PHS) fizeram eco às palavras da presidente. Da tribuna, os vereadores, que ocuparão o cargo de 2º vice-presidente e 1º secretário, respectivamente, reafirmaram a importância do trabalho coletivo para o bom andamento das atividades parlamentares e destacaram as conquistas da gestão de Henrique Braga (PSDB), vereador que presidiu a Casa no biênio 2017-2018. “Foi uma honra ter participado da gestão que se encerra”, afirmou Catatau, que também integrou a mesa diretora nos últimos dois anos. "Nosso objetivo, agora, é dar continuidade ao bom trabalho e contribuir para o crescimento de Belo Horizonte", finalizou o parlamentar. Conheça aqui as atribuições da Mesa Diretora e de cada um dos seus membros.

Balanço da última gestão

Na abertura da solenidade, Henrique Braga desejou sucesso à nova gestão e fez um balanço de seu trabalho à frente da Casa. O parlamentar deu destaque às mudanças que levaram ao saneamento das finanças da Câmara ao longo do último biênio. “Assumi a presidência quando o Cãmara tinha um déficit de quase R$ 30 milhões”, afirmou o parlamentar, que lançou mão de medidas de austeridade para ajustas as contas do legislativo. “Fizemos cortes de gastos, eliminamos despesas desnecessárias e reorientamos os investimentos”, afirmou. As mudanças, segundo ele, trouxeram resultados: “conseguimos, em 24 meses, uma economia de mais de R$ 102 milhões, recursos que não foram gastos pela Casa e que foram devolvidos para Prefeitura, que os poderá investir em outras áreas”, explicou o ex-presidente.

Entre as conquistas de sua gestão, Henrique Braga elencou ainda a valorização dos servidores, com a concessão de reajustes salariais, a reabertura do Refeitório Popular João Bosco Murta Lages, que integra o Núcleo de Cidadania da Câmara de BH, a realização de um concurso público para o provimento de 104 vagas em aberto, além do aumento da produtividade nos trabalhos legislativos.

Superintendência de Comunicação Institucional

Reunião Solene de Posse da Mesa Diretora Biênio 2019-2020