AUDIÊNCIA PÚBLICA

Abandono do Centro Interescolar de Cultura e Tecnologia em debate

Unidade, da rede de ensino do estado, sofre com insegurança e falta de manutenção. Audiência acontece na quinta (26/5)

terça-feira, 24 Maio, 2022 - 13:00
Foto: Google Street View

Falta de capina, de iluminação e de segurança, condições insalubres de banheiros, refeitório e elevador desativados. Essas são algumas das queixas trazidas por alunos e professores do Centro Interescolar de Cultura, Arte, Linguagens e Tecnologias (Cicalt) e que serão alvo de debate na Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo, na quinta-feira (26/5), às 13h, no Plenário Helvécio Arantes. Localizado na Rua Santo Agostinho, 1441, no Bairro Horto, o equipamento que integra a rede de educação do governo do Estado recebeu, em 2021, a visita do vereador Wilsinho da Tabu (PP) e a quantidade de reclamações recebidas motivou o pedido de audiência pública.

Visita e audiência

Imagens feitas pelo gabinete do vereador do Progressistas mostram o tamanho do mato na unidade escolar, alcançando mais de 1,80m de altura. Segundo o vereador, além da falta de segurança e abandono, as péssimas condições de infraestrutura estariam afugentando os alunos do Centro Interescolar, embora muitos precisem estudar no local, por estarem mais próximos de suas casas. Na ocasião da visita, segundo Wilsinho, as promessas do governo estadual, por meio da Superintendência Regional de Ensino, foram de melhorar o ambiente e a situação geral da escola.

Entretanto, de acordo com o parlamentar, ao retornar à unidade neste ano, foi constatado que a situação havia piorado ainda mais. "Pela desatenção das autoridades, a extrema deterioração do Cicalt tem sido um incentivo ao abandono escolar, graças ao ambiente hostil, pouco seguro e desmotivador para a aprendizagem", destacou Wilsinho ao justificar a realização da audiência e pedir urgência nas ações de capina; reinstalação da iluminação que foi furtada; manutenção dos banheiros masculino e feminino; reparo do sistema de gás; reativação do refeitório e elevador; segurança diuturno, entre outras benfeitorias e manutenções.

Para o debate, além da presença de três professoras (Cláudia Maria, Solange e Rainy) e ao menos sete estudantes, Johny (Comissão Pró-Grêmio), Julia (Figurino), Júlia Amorim (Artes Visuais), Emylle (Ensino Médio Integral), Polly Trancoso (Teatro), lago Marques (Dança) e Cecília Gonçalves (Ensino Médio); foram convidados o governador do Estado de Minas Gerais, Romeu Zema;  o presidente da Associação Comunitária Bairro Sagrada Família (Acobasf); a secretária de Estado da Educação, Júlia Sant'Anna e a superintendente Regional de Ensino Metropolitana, Rosa Maria da Silva Reis.

Superintendência de Comunicação Institucional