COLÉGIO DE LÍDERES

Bruno Miranda assume liderança do governo prometendo mais diálogo

Em conversa com os colegas, o parlamentar alertou sobre a necessidade de votar com celeridade PL que reduz passagens 

sexta-feira, 1 Abril, 2022 - 16:00
Sentados em uma mesa em formato de U, seis parlamentares. Ao centro, a presidente Nely Aquino e o primeiro à esquerda, o novo  líder do prefeito, Bruno Miranda
Foto: Abraão Bruck/CMBH

A primeira reunião do Colégio de Líderes deste mês contou com a participação do novo representante do prefeito na Câmara Municipal de Belo Horizonte, Bruno Miranda (PDT). Com perfil conciliador, o parlamentar foi cumprimentado pelos colegas e garantiu trabalhar para melhorar o relacionamento com o Executivo. Bruno lembrou a fala do prefeito Fuad Nomam, durante a primeira reunião com os parlamentares, na quinta-feira (31/3), sobre a urgência da Casa apreciar o Projeto de Lei 299/2022, que pode reduzir o valor das passagens de ônibus em R$ 0,20, por meio de subsídio tarifário do Município às concessionárias do transporte coletivo. Ele enfatizou que, caso o PL não seja aprovado, o valor da tarifa será reajustado. A presidente Nely Aquino (Pode) reconheceu a importância do projeto e assegurou que já estão sendo tomadas as devidas tratativas junto à Prefeitura. 

Recebido no último dia 30, o PL 299/2022 que autoriza o aporte de recursos para a modicidade tarifária no transporte público coletivo, convencional e suplementar, de passageiros por ônibus do Município de Belo Horizonte será analisado em 1º turno pelas Comissões de Legislação e Justiça; Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário; Direitos Humanos, Igualdade Racial e Defesa do Consumidor; e Orçamento e Finanças Públicas. Só então pode ser submetido à primeira votação do Plenário. 

Ao parabenizar Bruno pela nova função, Claudio do Mundo Novo (PSD) pediu que o colega tenha a sensibilidade de defender o Legislativo junto à Prefeitura, e enfatizou que a solução para os problemas deve ser construída conjuntamente. Para ele, a PBH deve dar mais atenção às demandas dos vereadores.

Acesso ao prédio da CMBH

A abertura de diálogo para planejar a reabertura da Casa aos cidadãos foi solicitada por Iza Lourença (Psol) e Pedro Patrus (PT). Segundo eles, a cidade vive um novo momento da pandemia no qual é possível pensar em um cenário de flexibilização do uso de máscaras em diversos espaços. Eles também reivindicam a reabertura do Refeitório Popular na CMBH, tema que, segundo informou Iza, foi tratado no GT de Segurança Alimentar.

A diretora de Administração e Finanças da Câmara, Sirlene Nunes Arêdes, informou que a PBH condicionou a reabertura da unidade à realização de obras no local. Já Nely explicou que o fechamento foi solicitado pela PBH, de quem depende a reabertura. “Porém, no momento, a Câmara Municipal está em obras e não há espaço físico disponível para reabrir a unidade”, disse. Sobre a reabertura da Casa, a presidente salientou que a liberação está sendo feita gradativamente e que o retorno presencial de 50% da equipe de servidores já foi autorizado. 

Superintendência de Comunicação Institucional

Reunião do Colégio de Líderes