COMISSÃO DE MULHERES

Duas audiências vão debater violência contra mulheres e crianças na pandemia

Em dois encontros (30/4 e 7/5) serão ouvidos Judiciário, especialistas e conselhos. Lista de convidados do primeiro módulo foi aprovada

terça-feira, 20 Abril, 2021 - 15:00
Foto: Bernardo Dias/CMBH

A fim de ouvir representantes do Poder Judiciário, dos conselhos municipais, de entidades e médicos que atuam em questões ligadas à ameaça e violência contra mulheres e crianças durante o período da pandemia, a Comissão de Mulheres aprovou nesta terça-feira (20/4) duas audiências públicas para debater o tema. O primeiro encontro será no dia 30 de abril, às 10h; o segundo ficou marcado para 7 de maio, também às 10h, ambos tendo o Plenário Amynthas de Barros como local. Os debates serão realizados de forma remota e transmitidos ao vivo pelo Portal CMBH, podendo a população participar por meio de formulário eletrônico. As audiências foram solicitadas pela vereadora Flávia Borja (Avante).  Confira aqui o resultado da reunião.

Conciliar setores e experiências

Além da aprovação das audiências, as vereadoras que integram a Comissão de Mulheres deliberaram sobre a lista de convidados para o primeiro dia. Ao debater a proposta, Macaé Evaristo (PT), indicada membro titular em razão da vaga deixada por Sônia Lansky da Coletiva, chamou atenção para a importância da participação de representantes do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), ou do Conselho Municipal das Mulheres. “Tem uma conexão aí que são as crianças filhas de mulheres que sofrem violência doméstica e que também são violentadas. Penso que a gente deveria compatibilizar estes atores”, avaliou.  

Fernanda Pereira Altoé (Novo) sugeriu que talvez pudesse ser aberto um terceiro módulo para o evento; Macaé destacou a oportunidade para conciliar os setores e as experiências que eles vivenciam em um mesmo espaço. “É preciso colocar os vários atores para conversar, senão eles ficam conversando somente entre si. O sistema de garantia de direitos precisa se articular para dar conta destas situações”, afirmou.  As vereadoras concordaram em deixar a indicação do nome da presidente do CMDCA para participar da segunda audiência.

Também Professora Marli (PP) sugeriu a participação do secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado, Rogério Greco, o que foi acolhido pela presidente da comissão, Flávia Borja, que informou que o nome pode substituir a participação de Guilherme Shelb, que ainda não confirmou presença no debate.

Concluídas as ponderações, ficou acertado como convidados para o primeiro debate o diretor da Rede Nacional da Infância Protegida, Washington Horta de Sá; a advogada e idealizadora do Instituto Adotar, Mônica Roridrigues; a pediatra Filomena Camilo do Vale; o neuropediatra Rodrigo Carneiro de Campos; o procurador da República Guilherme Schelb, a conselheira tutelar Vanessa Beco e o secretário de Justiça e Segurança Pública do Estado de Minas Gerais, Rogério Greco.

Além das vereadoras citadas, participou do encontro Iza Lourença (Psol)

Assista ao vídeo com a íntegra da reunião.

 Superintendência de Comunicação Institucional

Comissão de Mulheres - 2ª Reunião Extraordinária