AUDIÊNCIA PÚBLICA EXTERNA

Interdição do Parque das Águas, no Barreiro, será discutida com população

Moradores locais poderão apresentar reivindicações também sobre temas diversos como saúde, educação e mobilidade

terça-feira, 3 Julho, 2018 - 16:15
Foto: Arquivo PBH

A interdição do Parque Ecológico Roberto Burle Marx, conhecido como Parque das Águas, na Região do Barreiro, tem gerado insatisfação entre usuários e moradores, que apontam, além da falta de acesso, a precariedade estrutural e a deficiência na segurança do patrimônio. Diante da situação, a Comissão de Participação Popular deliberou pela realização de audiência pública, nesta quinta-feira (5/7), às 19h, na portaria principal do parque. Além de servir para a discussão acerca de questões relativas ao espaço de lazer, que está entre uma das principais áreas verdes do Barreiro de Cima, a audiência pública será a oportunidade de os cidadãos apresentarem demandas sobre os mais diversos temas como saúde, educação, mobilidade urbana e assistência social. O evento dá continuidade à proposta da Comissão de Participação Popular de circular pelos diversos territórios da cidade, debatendo com as populações locais propostas de soluções para problemas apontados pelos próprios moradores.

Desativado no final de janeiro, o Parque das Águas teria sido interditado pela secretaria municipal da Saúde em função do surto de febre amarela e, desde então, tem mantido suas portas fechadas para a população. Além da reabertura do parque, os moradores têm cobrado a requalificação e reestruturação do equipamento, destacando a ausência de porteiros, a falta de manutenção e a desativação de quadras esportivas.

Parque Ecológico Roberto Burle Marx

O Parque Ecológico Roberto Burle Marx, mais conhecido como Parque das Águas, está inserido no complexo ecológico da Serra do Rola-Moça. Inaugurado em dezembro de 1994, sua área já abrigou a antiga “Casa de Descanso do Prefeito” de Belo Horizonte e a “Cidade do Menor” - alojamento para crianças e adolescentes em risco social.

Com área aproximada de 176 mil m², apresenta um pequeno lago e em sua extensão está o Córrego do Clemente, cuja nascente encontra-se na Serra do Rola Moça. Este córrego é de grande importância ambiental, sendo um dos afluentes do Ribeirão Arrudas, que integra a bacia do rio São Francisco.

A vegetação é típica do bioma Cerrado, com formações de Campo Cerrado e Mata Ciliar. Possui algumas espécies nativas representativas da Mata Ciliar, como copaíbas, jacarés, ingás e jatobás. A fauna é bastante expressiva e abriga tucanos, pica-paus, sabiás, gaviões, gambás, micos-estrela, esquilos, cágados, carpas, tamanduás e quatis.

Convidados

Fazem parte da lista de convidados da audiência pública representantes da coordenadoria Regional Barreiro, da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, da secretaria municipal de Meio Ambiente e da secretaria municipal de Governo.

Assinam o requerimento para realização da audiência as vereadoras Áurea Carolina (Psol), Cida Falabella (Psol) e Nely Aquino (PRTB) e os vereadores Catatau (PHS), Edmar Branco (Avante); Hélio da Farmácia (PHS); Juliano Lopes (PTC), Pedrão do Depósito (PPS) e Wesley Autoescola (PRP).

Superintendência de Comunicação Institucional