SAÚDE E SANEAMENTO

PBH anuncia que deve criar número de Whatsapp para dúvidas sobre Coronavírus

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, até o fim de 2021, todo o sistema público de saúde estará informatizado

quarta-feira, 11 Março, 2020 - 20:30
Foto: Abraão Bruck / CMBH

O secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto, anunciou, nesta quarta-feira (11/3), que estão engatilhadas ações para criação de um número de Whatsapp com o objetivo de sanar dúvidas relativas a Covid-19, também chamada de Coronavírus. Além disso, a PBH irá disponibilizar, em parceria com uma operadora de plano de saúde, uma plataforma online para prestar esclarecimentos sobre a doença, que já foi confirmada em uma paciente de Minas Gerais. As informações foram dadas durante a prestação de contas do SUS-BH na Comissão de Saúde e Saneamento, ocasião em que a Prefeitura também destacou a captação de R$ 274 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), além de mais R$ 110 milhões que estão em fase final de negociação com o BNDES. Os recursos serão investidos na digitalização de todo o sistema público de saúde do Município, bem como na compra de equipamento, mobiliário e na reforma ou construção de 66 unidades de saúde. Em relação ao financiamento da saúde, a secretaria informou aos vereadores e ao público presente que, em 2019, 21,87% da receita corrente líquida do Município foram investidos na área, percentual superior ao mínimo estabelecido pela Constituição.

O mundo vive uma pandemia de Coronavírus, de acordo com declaração da Organização Mundial de Saúde feita nesta quarta-feira (11). Minas Gerais já tem um caso confirmado da doença e há 42 cidades no estado com casos suspeitos, inclusive, Belo Horizonte. Para sanar dúvidas acerca do vírus, a Prefeitura anunciou que estão sendo implementadas ações para disponibilizar um número de Whatsapp por meio do qual os belo-horizontinos poderão obter informações confiáveis sobre a doença. Outra medida é a criação de uma plataforma online, em parceria com uma operadora de plano de saúde, também com o objetivo de esclarecer a população da capital sobre a Covid-19.

Sobre a doença, o secretário municipal de Saúde afirma que a cidade já estava se preparando para enfrentar uma possível pandemia antes mesmo da declaração oficial da OMS nesse sentido ocorrida nesta quarta-feira. “Nós sabemos que a chegada do vírus aqui seria absolutamente inevitável’”, afirmou Jackson Machado Pinto.

Entre as ações que vêm sendo tomadas pela secretaria está a disponibilização de um centro especializado para atendimento a pessoas com suspeita de estarem infectadas com o Coronavírus, que funciona ao lado da UPA Centro-Sul, no Bairro Santa Efigênia. O serviço atende pessoas com sintomas respiratórios que viajaram para o exterior nos últimos 14 dias ou que tiveram contato com pessoas que vieram do exterior e têm a possibilidade de estarem infectadas. Além disso, houve o incremento do transporte sanitário, que está capacitado para atender pacientes que necessitem de isolamento domiciliar ou hospitalar em decorrência da Covid-19. A PBH também já conta com leitos de CTIs na Santa Casa e no Hospital Metropolitano Celio de Castro preparados para atender pacientes com a doença. Ainda de acordo com a Pasta, já foram realizadas ações de qualificação da equipe de saúde do Município para lidar com casos de Coronavírus. A Secretaria Municipal de Saúde informou, ainda, que já houve 131 casos notificados em Belo Horizonte pela rede municipal de saúde, sendo que 20 desses foram descartados e 101 estão em investigação.

Contratos de empréstimo

A PBH captou R$196 milhões junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento e R$78 milhões junto ao Banco de Desenvolvimento da América Latina, além de estar em fase final de negociação com o BNDES para a captação de R$110 milhões. A totalidade desses recursos serão utilizados na área da saúde, sendo R$ 78 milhões para a aquisição de equipamentos e mobiliários, o que permitirá a troca dos aparelhos de Raio- X de todas as unidades, a substituição das geladeiras de vacinas, a modernização de ultrassons nos serviços de imagem e a compra de equipamentos odontológicos. Esses recursos serão suficientes para a aquisição de 800 diferentes tipos de itens.

Do total de R$384 milhões captados, R$183 milhões serão destinados à reforma ou construção de 66 unidades de saúde na capital. Já os R$123 milhões restantes serão utilizados na área de tecnologia da informação em saúde, assegurando a compra de 5 mil computadores, 4 mil tablets, de novos sistemas de gestão integrada e de dados de imagem, entre outros. O secretário municipal de Saúde informou que até o final de 2021 todo o sistema público de saúde do Município estará informatizado, possibilitando a adoção do prontuário digital, o que permitirá que dados de um paciente atendido em um equipamento público de saúde sejam acessados nas demais unidades.

SUS-BH em números

A Rede SUS-BH conta, entre outros, com 152 centros de saúde, 588 equipes de saúde da família, 78 academias da cidade, 5.895 leitos SUS, 81 veículos de transporte em saúde, 28 ambulâncias do Samu e nove Unidades de Pronto Atendimento, além de 19.400 colaboradores.

A Secretária Municipal de Saúde destacou que, no ano de 2018, a Prefeitura aplicou R$573,88 por habitante em ações e serviços públicos de saúde, valor 33% maior que a média dos municípios.

Já em 2019, 21,87% da receita corrente líquida do Município foram investidos na área da saúde, percentual superior ao mínimo estabelecido pela Constituição, que é de 15%. O percentual da receita aplicada em saúde pelo Município, em Belo Horizonte, em 2019, também foi superior ao da União (13,5%) e ao do Estado (12,74%).

No ano de 2019, a PBH realizou, diariamente, 23.004 visitas domiciliares de equipes de Saúde da Família; 22.793 visitas dos Agentes de Combate a Endemias; 17.992 atendimentos nos Centros de Saúde; 3.709 atendimentos nas UPAs; 6.101 consultas especializadas; 1.098 internações; e 510 cirurgias eletivas.

Em todo o ano passado, houve 4.498.184 atendimentos à população nos centros de saúde, um número 8% maior em relação a 2018. No mesmo período, também houve ampliação das visitas domiciliares da Estratégia de Saúde da Família e do número de consultas odontológicas.

Assista ao vídeo da reunião na íntegra.

Superintendência de Comunicação Institucional

Audiência pública para apresentação de relatório detalhado pelo gestor do SUS no município referente ao 3º quadrimestre/2019 - 5ª Reunião Ordinária - Comissão de Saúde e Saneamento