AVALIAÇÃO DE RISCO

Comissão verifica deslizamento e vegetação alta em talude na Via do Minério

Passeio foi tomado pelo deslizamento e vegetação e há descarte irregular de lixo; SLU informa que limpeza está dentro do cronograma

quarta-feira, 19 Fevereiro, 2020 - 14:30
Vereador caminha ao longo de talude na Via do Minério
Foto: Bernardo Dias/CMBH

Deslizamento que ocasiona ocupação de parte do passeio pela terra e por sacos de contenção, necessidade de capina e descarte irregular de lixo. Esses problemas foram observados em visita técnica da Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana, na manhã desta quarta-feira (19/2), a um talude localizado nas bordas da Avenida Waldyr Soeiro Emrich (Via do Minério), na altura do número 52, no Bairro Novo das Indústrias (Região do Barreiro). A vistoria foi solicitada pelo vereador Irlan Melo (PL) e teve a presença de técnicos da Prefeitura.

De acordo com o vereador, os moradores reclamaram de deslizamento de terra no talude e de algumas casas com risco de desabamento. O parlamentar informou que as pessoas correm risco ao ter que passar pela avenida porque o passeio está bloqueado - foi observado que desceu terra do talude, ocasionando o impedimento da passagem em trecho do calçamento abaixo dele, barrado por sacos de contenção em um ponto e por vegetação em outros. 

Segundo o gerente Regional de Limpeza Urbana-Barreiro da SLU, Johnny Júnior Borges, não há problema no talude. Sobre a limpeza da área, o gestor informou que a capina de áreas públicas e taludes é realizada a cada cinco meses e a área está dentro do cronograma da Superintendência: a última limpeza foi feita em dezembro de 2019 e a próxima será em abril de 2020. Ainda segundo ele, uma equipe de cerca de 30 pessoas cuida da capina de áreas públicas e taludes. Questionado sobre a altura da vegetação no loteamento, que poderia causar uma sensação de insegurança, justificou: “Você pode limpar aqui, com uns 15 dias, está desse jeito”. Ele informou, ainda, que a capina não pode ser feita antes do cronograma devido às dimensões da Região do Barreiro.

Lixo

“A gente está o tempo todo na fiscalização, mas o povo não ajuda, infelizmente. Joga muito lixo, animais mortos, restos de material de construção”, queixou-se o morador do bairro e assessor do vereador Irlan Melo, Celso Agapito. Essa questão também foi frisada por Borges, indicando que “já foram feitas várias campanhas educativas, mas a população tem que aderir”.

Mesmo diante do cronograma, Melo informou que irá insistir com a Prefeitura para liberar pelo menos a calçada antes de abril. Ele fez coro com a questão da consciência ambiental: “O problema aqui é de segurança, mas os moradores também têm que ajudar. Não pode jogar entulho na encosta, no talude, na boca de lobo. Fica tudo entupido e desliza mesmo. É uma questão de cultura que precisa mudar”.

Superintendência de Comunicação Institucional

Visita técnica para vistoriar as condições de limpeza, capina, iluminação e segurança na Av. Waldyr Soeiro Emrich - Comissão de Meio Ambiente