SAÚDE E SANEAMENTO

Prefeitura responde pedido de informações sobre a prevenção e o combate à dengue

Dados encaminhados pela Diretoria de Zoonoses respondem parcialmente os questionamentos encaminhados em abril pela Comissão 

quinta-feira, 14 Novembro, 2019 - 19:00
Quatro integrantes da comissão estão sentados em torno da Mesa; diante de cada um, em cima da mesa, há um microfone e folhas de papel
Foto: Heldner Costa/CMBH

Antes da audiência pública que debateu questões de interesse dos Gerentes Comissionados da Saúde do município, na reunião dessa quarta-feira (13/11), a Comissão de Saúde e Saneamento registrou o recebimento de respostas da Prefeitura a dois pedidos de informação encaminhados no dia 5 de abril deste ano, ambos referentes à incidência da dengue na capital e às medidas adotadas pelo poder público para prevenir e enfrentar a disseminação da doença. Os ofícios são assinados pela Diretoria de Zoonoses, vinculada à Subsecretaria de Promoção e Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA).

O primeiro ofício registrado contém a resposta ao Requerimento de Comissão (RC) 221/19, de autoria do vereador Mateus Simões (Novo), que solicitou informações sobre as ações da Prefeitura de Belo Horizonte nos anos de 2017 e 2018 em prol do combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e outras viroses como a Zika e a Chikungunya, e os valores aplicados em equipamentos e contratação de serviços. Nele, a Diretoria de Zoonoses do Município relaciona as atividades executadas pelo órgão, preconizadas pelo Ministério da Saúde no Programa Nacional de Controle e Prevenção da dengue.

As ações informadas incluem, entre outras, a realização de visita domiciliar pela equipe de zoonoses a 100% dos imóveis horizontais da cidade a cada dois meses e meio, para verificar a presença de criadouros e orientar os munícipes; vigilância quinzenal de pontos estratégicos para trabalhos educativos, controle mecânico e químico (quando necessário) e coleta de larvas; recolhimento de materiais inservíveis e ação integrada de visitação às residências para retirada de materiais que acumulem água e possam servir de criadouros do mosquito, inclusive mediante abertura forçada.

O relatório inclui ainda os números referentes a essas ações, dispostos em tabelas que informam o total de vistorias, mutirões, de imóveis e quarteirões atendidos e ações educacionais, mas não faz referência às questões orçamentárias (clique aqui para acessar o conteúdo completo).

Mesma resposta

Obteve idêntica resposta do órgão o pedido de informação encaminhado pela Comissão após a aprovação do RC 222/19, assinado por Gabriel (PHS), que questionou a Prefeitura sobre os casos de dengue no município e as providências adotadas em relação ao problema. No requerimento, o parlamentar lamenta uma morte “trágica” ocorrida poucos dias antes no Bairro Belvedere, causada pela doença. O pedido de informação solicita dados sobre o número de casos registrados, ações realizadas, valores investidos e previsão orçamentária para a prevenção e combate ao vetor nas nove regionais da cidade em 2019.

Assista ao vídeo da reunião na íntegra.

Superintendência de Comunicação Institucional