INCLUSÃO

Gestores do Mineirão apresentaram recursos de acessibilidade do estádio

Vistoria foi promovida pela Comissão de Direitos Humanos, que está debatendo a construção do Estatuto Municipal das Pessoas com Deficiência

quarta-feira, 16 Maio, 2018 - 20:30
Foto: Ernandes/CMBH

As condições de acessibilidade do Estádio Governador Magalhães Pinto, popularmente conhecido como Mineirão, foram fiscalizadas pela Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor, nesta quarta-feira (16/5), em decorrência de requerimento apresentado pelo vereador Irlan Melo (PR). Na ocasião, foram verificados elevadores, instalações sanitárias, rotas de acesso, bem como observadas as condições do entorno do estádio no que concerne às calçadas e à sinalização de trânsito.

A visita técnica foi acompanhada pela cadeirante Sirlene Alves, que é frequentadora assídua do estádio, e milita pelos direitos das pessoas com deficiência. Os responsáveis pelo Mineirão apresentaram o resultado dos investimentos realizados no estádio, que tem mais de 50 anos de história, para garantir segurança e autonomia às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida no uso do espaço. De acordo com os responsáveis pela gestão do Mineirão, o estádio conta com seis elevadores adequados a atender cadeirantes, de modo que, se um deles apresentar defeito, há outro disponível.

A Minas Arena, empresa que gere o espaço, informa que o estádio possui 622 assentos dedicados às pessoas com deficiência e acompanhantes, bem como 38 banheiros acessíveis para usuários de cadeiras de rodas. Além disso, há 16 cadeiras de rodas que podem ser cedidas aos frequentadores do estádio que necessitem de cuidados especiais. Aqueles que necessitarem de tais equipamentos podem solicitá-los na entrada do estádio.

Demandas

Uma das demandas da cadeirante Sirlene Alves é pela instalação de tomadas em local próximo de onde estão localizados os espaços para os cadeirantes assistirem aos jogos. Isso atenderia às pessoas que se locomovem por meio de cadeiras movidas a eletricidade, como ela. Sirlene também solicitou instalações com voltagem 110, uma vez que, atualmente, todas as existentes no estádio são 220 volts.

Os responsáveis pela gestão do estádio explicaram que apesar da ausência de tomadas próximas aos espaços onde os cadeirantes assistem aos jogos, as instalações elétricas estão disponíveis em outras áreas, como nas proximidades dos banheiros adaptados.

Outra sugestão dada por Sirlene é a instalação de mais barras de apoio nos vasos sanitários dos banheiros para pessoas com deficiência. Essa medida, segundo ela, facilitaria o uso das instalações sanitárias por cadeirantes. Os responsáveis pela gestão do estádio informaram que irão estudar a possibilidade de implementar a ideia.

Rotas acessíveis

O vereador Irlan Melo sugeriu a instalação de mapas táteis no estádio. Eles são utilizados para auxiliar as pessoas cegas ou com baixa visão sobre o curso de uma rota acessível, combinando textos em Braille e alto-relevo com informações não táteis como o contraste de cores.

Os responsáveis pelo estádio informaram que o Mineirão não conta com mapas táteis, nem com mapas dedicados aos videntes. Ainda segundo os gestores, caso sejam instaladas representações visuais do estádio para os frequentadores com visão regular, também serão instalados mapas para auxiliar na orientação espacial de pessoas cegas ou com baixa visão.

Os gestores do estádio também explicaram que o interior do Mineirão não conta com piso podotátil, que é formado por faixas em alto-relevo fixadas no chão para fornecer orientação na locomoção pessoal de deficientes visuais, assegurando-lhes uma caminhada segura e com autonomia por meio de rotas acessíveis. Apesar da ausência de piso podotátil na área interna, os responsáveis pelo estádio explicaram que faixas em alto-relevo estão fixadas nas calçadas do entorno do estádio, auxiliando na orientação de deficientes visuais.

O vereador Irlan Melo informou que irá requerer à Prefeitura a instalação de semáforos com dispositivo de indicação sonora nas imediações do Mineirão. O objetivo dessa sinalização será auxiliar os cegos a fazerem uma travessia segura e com autonomia até o estádio.

Seminário

Os questionamentos acerca da acessibilidade para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida no Mineirão foram trazidos à Câmara Municipal durante o 1º Seminário para construção do Estatuto Municipal da Pessoa com Deficiência, realizado no dia 17 de abril. De acordo com o vereador Irlan Melo, que requereu a realização do seminário, já está agendado outro evento do gênero para o dia 19 de junho. Ao todo, serão cinco edições, que têm o objetivo de permitir a construção coletiva de um Estatuto Municipal da Pessoa com Deficiência, norma que será responsável por assegurar os direitos desse segmento da população na capital mineira.

Visitas guiadas

O Mineirão conta com um programa de visitas guiadas, que também pode ser acessado por pessoas com deficiência. Durante a visita, é possível conhecer áreas geralmente acessíveis apenas a jogadores e à imprensa, como vestiários e sala para entrevistas coletivas. Além disso, o visitante tem a oportunidade de conhecer o Museu Brasileiro do Futebol. Grupos com 10 ou mais pessoas devem fazer o agendamento prévio. Para isso, basta baixar a ficha de agendamento neste link e enviá-la para educativo@estadiomineirao.com.br. No caso de um grupo inferior a 10 pessoas, basta que se dirijam à recepção do Museu Brasileiro do Futebol, localizado no Mineirão, e adquiram os ingressos no dia da visita.

[flickr-photoset:id= 72157667013193547,size=s]

Superintendência de Comunicação Institucional