CENTRO DE SAÚDE TREVO

Comissão apurou impacto da transferência de anexo para a Comunidade Dandara

Moradores da região temem que obras da nova sede não sejam concluídas a tempo

quinta-feira, 28 Setembro, 2017 - 15:15
Foto: Rafa Aguiar / CMBH

A Comissão de Saúde e Saneamento realizou visita técnica ao Centro de Saúde Trevo, localizado na Região da Pampulha, na manhã desta quinta-feira (28/9). De acordo com a requerente da atividade, vereadora Nely (PMN), o objetivo foi conhecer as condições do equipamento, bem como o processo de transferência do anexo para a Comunidade Dandara. Com a sede em obras, moradores do bairro temem ficar desassistidos. Poder público garante que nenhuma comunidade ficará prejudicada.

O Centro de Saúde Trevo encontra-se dividido em dois imóveis, distantes aproximadamente 150 metros um da outro. Atualmente, a sede do equipamento, que está em fase de conclusão de obras, vem sendo utilizada apenas pela equipe de zoonoses e pelos agentes comunitários de saúde, que percorrem as moradias da comunidade local e utilizam as instalações e equipamentos de informática da sede para a execução de atividades burocráticas como cadastramentos, alimentação do banco de dados e encaminhamentos.

Com quase nove mil usuários cadastrados, o anexo da unidade conta com duas equipes do Programa Saúde da Família (PSF), composta por médico generalista, enfermeiro, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de saúde. Instalado em imóvel alugado, o equipamento será desativado, devido ao desacordo entre a PBH e o proprietário do imóvel no tocante ao reajuste do valor do aluguel.

Transferência

De acordo com a gerente da unidade, Eni da Silva Braga, as instalações do anexo do Centro de Saúde Trevo serão transferidas para a Comunidade Dandara, em estrutura montada em13 containers. Eni Braga explicou que a mudança do espaço se deve a um significativo aumento da demanda gerado pela ocupação, que acrescentou cerca de oito mil usuários ao universo de abrangência da unidade.

Já a sede do equipamento vai passar a atender exclusivamente aos usuários do Bairro Trevo e redondezas. Usuário do centro de saúde, o morador Almir Pazzini se mostrou preocupado com relação à mudança, alegando que a comunidade teme que, com a transferência, as obras da sede do equipamento não sejam concluídas, fazendo com que a comunidade tenha que se deslocar até a Comunidade Dandara para utilizarem os serviços.

Secretaria de Saúde

Representante da Secretaria Municipal de Saúde, Marcelo Azalim explicou aos parlamentares e aos moradores que a instalação dos containers que vão abrigar o centro de saúde da Comunidade Dandara é provisória. “Esta foi a melhor alternativa encontrada pelo poder público, até que seja definido um local próprio para a construção do equipamento que vai atender os moradores da ocupação”, garantiu Azalim. 

Para a vereadora Nely, existe uma grande preocupação dos moradores, tanto do Bairro Trevo, que temem que as obras da nova sede não fiquem prontas em tempo hábil, como da Comunidade Dandara, que estão receosos quanto às instalações provisórias, “uma vez elas podem ser retiradas a qualquer momento, deixando esta população desassistida”, completou a parlamentar. 

O vereador Cláudio da Drogaria Duarte (PMN) admitiu que será preciso fiscalizar todos os processos que envolvem a transferência do centro de saúde, com o objetivo de garantir que os moradores não percam um espaço que foi conquistado com muita luta. Já o vereador Catatau da Itatiaia (PSDC) chamou atenção para a necessidade de qualificar a segurança da unidade, devido à ausência da Guarda Municipal no espaço.  

Superintendência de Comunicação Institucional

[flickr-photoset:id=72157687216101054,size=s]