VISITA TÉCNICA

Comissão retornará ao Hospital Mário Penna, que ameaça fechar as portas

Atendimento de pacientes oncológicos está comprometido. Faltam recursos para manutenção da unidade

quinta-feira, 18 Maio, 2017 - 12:45
Foto: Portal PBH

Com um déficit de pelo menos R$ 300 mil, equipamentos essenciais ultrapassados, falta de medicamentos e condições precárias, o Hospital Mário Penna pode interromper os atendimentos. A unidade foi alvo de visita técnica, em abril, e audiência pública, no início do mês, quando a Comissão de Saúde e Saneamento checou de perto a situação, teve acesso ao demonstrativo contábil e reuniu o gestor da unidade e representante da Secretaria Municipal de Saúde. Nesta sexta-feira (19/5), às 10h, o colegiado vai voltar ao hospital, localizado na Avenida Churchil, 232, Bairro Santa Efigênia, para acompanhar o funcionamento do centro cirúrgico e as condições do equipamento analógico de videolaparoscopia.

Centro de saúde especializado em atender pacientes oncológicos (câncer), o Hospital Mário Penna é integralmente dedicado aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), no entanto, por falta de recursos, corre o risco de reduzir sua capacidade de atendimento. Conforme relatou o vereador Catatau da Itatiaia (PSDC), que solicitou a visita, dois equipamentos indispensáveis estão ultrapassados, funcionando em sistema analógico, prejudicando, assim, o tratamento dos pacientes. Além disso, ao aguardarem atendimento, os pacientes esperam em local inadequado, onde ficam expostos à chuva. Também faltam medicamentos e, para adquiri-los, o hospital vem realizando bazares. Os recursos do SUS estão atrasados e não são reajustados há mais de dez anos.

Segundo o vereador Catatau da Itatiaia, se, dentro de dois meses, a situação não for revertida, o Mário Pena pode fechar suas portas. “Os profissionais oferecem um atendimento de ótima qualidade e fazem todo o possível para minimizar esses problemas. Mas o hospital está doente e a cura depende significativamente da ação do poder público”, concluiu. Foram convidados para a visita o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, e o secretário municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto.

Superintendência de Comunicação Institucional