PARQUE MUNICIPAL

Comissão vistoria obra parada e propõe ampliar horário de funcionamento do local

Visita também teve como objetivo conferir estrutura física e pessoal do parque; informações darão subsídio a projeto de lei em tramitação

terça-feira, 12 Novembro, 2019 - 13:45
Foto: Divulgação / CMBH

Um dos locais públicos mais antigos da cidade e que recebe muita gente diariamente, o Parque Municipal Américo Renné Giannetti foi alvo de visita técnica da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo, na manhã desta terça-feira (12/11). A atividade teve como objetivo verificar as obras do “Espaço Multiuso”, que começou a ser construído no parque em 2013, mas teve os trabalhos suspensos em 2015. Também foram verificadas as condições atuais do parque, além da possibilidade de ampliar seu horário de funcionamento até 21h, proposta prevista em projeto de lei em tramitação na Câmara de BH. 

O chamado Espaço Multiuso foi projetado pelo arquiteto Gustavo Penna e anunciado pela Prefeitura em 2013. O Espaço, que teve suas obras iniciadas no mesmo ano, seria integrado à paisagem do parque em espaço onde funcionava o antigo Colégio Imaco. Conforme o projeto, o espaço multiuso tem formato circular e está sendo construído em área de 3,2 mil m², com capacidade para receber até 3 mil pessoas, auditório para 250 pessoas, salas para cursos e palestras, biblioteca com o acervo do Parque Municipal, lanchonete, banheiros e um terraço descoberto. Em 2015 os trabalhos foram interrompidos e, de acordo com nota publicada pela PBH à época, “a obra está suspensa, aguardando a reativação de um convênio feito com o Estado que era o concedente dos recursos para a execução da obra”.

“Fazemos vistoria na obra para não deixar ter foco de dengue. Também fazemos periodicamente a roçada do mato para manter o local o mais limpo possível”, explicou a gerente de Parques da Regional Centro-sul, Tatiani Cordeiro. A obra, que está totalmente fechada por tapumes, é de responsabilidade da Superintendência de Desenvolvimento da Capital (Sudecap). “Vamos marcar uma reunião com o secretário municipal de Obras, Josué Valadão, para ver quais as perspectivas para a retomada da obra. É prioridade zero ver o futuro deste Espaço Multiuso”, disse o vereador Arnaldo Godoy (PT), que solicitou a visita técnica.

Horário ampliado

Arnaldo também é autor do Projeto de Lei 133/2017 que propõe a ampliação do horário de funcionamento do parque para até 21h e tramita em 1º turno. Atualmente o parque fica aberto de 6h às 18h, de terça a domingo. Na justificativa do projeto, o vereador afirma que o espaço fecha os portões “justamente quando as pessoas estão deixando o trabalho” e que a ampliação do horário irá “oferecer mais opções de lazer, descanso e convívio social à população que frequenta ou reside no centro da cidade”, ideia que é corroborada por Henrique Correa dos Santos, presidente da Associação de Moradores do Bairro Boa Viagem, formada por moradores que residem nas imediações da Igreja da Boa Viagem. Segundo Henrique, as pessoas tentam ir para o parque no final da tarde mas o local já está fechado. “A ampliação é muito benéfica pois é também um alívio para quem quer curtir um pouco da natureza do lugar no final do dia. Não podemos ter medo por causa da questão da segurança. Temos que resolver isso, pois este medo retira benefícios importantes da população”, explicou.

A proposta de abertura até mais tarde também agrada a frequentadores do parque, mas a questão da segurança é sempre lembrada. O encarregado de obras, Dimas Dias, é um que aprova a medida. “Eu acho bom, pois as pessoas vão poder se divertir mais. É um horário em que a gente não está trabalhando e não está tão quente. Mas tem que melhorar a segurança”, afirmou. Para a dona de casa, Marilena Coutinho, a segurança precisa ser melhorada inclusive durante o dia. “Eu acho que seria muito bom, mas não sei se hoje me sentiria segura. A proposta é muito boa, mas para fazer isso tem que ter mais seguranças trabalhando”, explicou Marilena, que leva seu filho com frequência ao parque.

Estrutura

Tatiani Cordeiro acompanhou toda a visita, destacou que se a abertura até mais tarde for benéfica para todos, deve ser feita, mas deixou claro para a Comissão que é preciso investir em estrutura de atendimento e segurança. “Temos que fazer o que é bom para todo mundo, incluindo o meio ambiente. O nosso grande gargalo hoje é a vigilância e a entrada de ambulantes ilegais. Temos 42 ambulantes credenciados, mas entram cerca de 100 ilegais diariamente que acabam afrontando as pessoas e não trazem paz para o parque. Eles não podem entrar e afrontar quem trabalha aqui”, afirmou Tatiani explicando que a Gerência de Fiscalização da Prefeitura capacitou alguns guardas municipais, “o que deu uma amenizada na época”. Com o tempo, os conflitos acabaram voltando. “Teve briga até mesmo com visitantes”, salientou Tatiani.

Projetado no final do século XIX, o parque foi inaugurado no dia 26 de setembro de 1897 e é o patrimônio ambiental mais antigo de Belo Horizonte. Com uma área de 182 mil m², tem extensa vegetação e contribui para amenizar o clima da região central da cidade. Paralelamente ao ecossistema, o parque abriga o Teatro Francisco Nunes, o Mercado das Flores e o Palácio das Artes. Atualmente 66 servidores cuidam de toda a área do parque, sendo 16 pessoas na limpeza de todo o espaço e apenas quatro jardineiros que cuidam de 80 mil m² de jardins. Segundo Tatiani Cordeiro, no início dos anos 2000 eram 200 funcionários trabalhando na manutenção e no atendimento.

Obras anunciadas

Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, desde o dia 11 deste mês a quadra poliesportiva do parque está interditada, e ficará por pelo menos 60 dias, para obras de reforma e pintura do piso.  Barras, portões, alambrados, traves e tabelas serão trocados. Também serão feitas alterações como a pintura geral de um dos coretos do parque e a instalação de brinquedos tubulares para as crianças. As reformas devem levar cerca de 90 dias e fazem parte do Programa Parceiros da Natureza, da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica, que incentiva parcerias para manutenção das áreas verdes.

Superintendência de Comunicação Institucional 

Visita técnica - Finalidade: Vistoriar as condições de funcionamento do Parque Municipal Américo Renné Giannetti - Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura, Desporto, Lazer e Turismo