CENTRO DE SAÚDE

Comunidade cobra construção de nova unidade de atendimento no Campo Alegre

Sede atual não comporta fluxo de usuários; novo posto poderá ser construído em espaço ocupado por uma URPV

quinta-feira, 2 Maio, 2019 - 14:30
Vereador Reinaldo Gomes e Willian Macedo, gerente do Centro de Saúde Campo Alegre, em visita técnica da Comissão de Saúde e Saneamento à unidade
Foto: Bernardo Dias / CMBH

Apresentando estrutura física inadequada para atender à demanda de 20 mil usuários, o Centro de Saúde Campo Alegre, no bairro de mesmo nome, Região Norte da capital, foi vistoriado pela Comissão de Saúde e Saneamento, nesta quinta-feira (2/5). Na visita, a comunidade relatou que aguarda definição de novo local para a reconstrução da unidade. Segundo a Prefeitura, o centro de saúde poderia ser construído num espaço próximo, ocupado atualmente por uma Unidade de Recebimento de Pequenos Volumes (URPV); mas devido à necessidade e ampla utilização da URPV na região, será avaliada, também, a possibilidade de reconstrução do posto em outro local.

Com oito consultórios e quatro equipes completas do Programa de Saúde da Família (PSF), incluindo médico, enfermeiro e técnico de Enfermagem, o Centro de Saúde Campo Alegre possui dois médicos generalistas na equipe de apoio, mas falta um pediatra. O posto conta, ainda, com duas equipes completas de saúde bucal e com 18 agentes comunitários de saúde (ACSs). De acordo com o gerente do Centro de Saúde Campo Alegre, Willian Macedo, a unidade tem sido impactada com casos agudos de dengue, com a campanha vacinal e com infecções de via aérea superior. No que se refere à segurança, o posto conta com a ronda da Guarda Municipal.

Espaço a ser definido

De acordo com Verônica Campos Sales, da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, o Centro de Saúde foi aprovado por meio do Orçamento Participativo (OP), tendo sido cedido para o mesmo um espaço onde funciona hoje a URPV Bacuraus. “O desafio da PBH é transferir URPV para outro local, para que o centro de saúde seja construído em local anteriormente previsto; ou encontrar uma área similar para abrigar o posto, mantendo-se a URPV onde já se encontra atualmente”, explicou. Conforme ressaltou Sales, tanto o centro de saúde quanto a URPV são fundamentais, considerando-se o volume de resíduos coletados no bairro e a necessidade de uma área de manobra para descarregá-los. Quanto ao centro de saúde, a unidade também precisa de um espaço maior, já que atende aos Bairros Planalto, Campo Alegre, Vila Clóris e Jardim Guanabara.

Melhorias

Para o vereador Reinaldo Gomes (MDB), que requereu a visita, o centro de saúde requer atenção especial por parte do Executivo. Ele informou que, em reunião com a Secretaria Municipal de Saúde e a Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura na semana passada, foi acordado que, mesmo não estando incluídos entre os 40 postos a serem reconstruídos pela PBH, essa e mais 12 unidades serão contempladas por meio de empréstimo, aprovado pela Câmara Municipal. A Prefeitura se comprometeu, ainda, a realizar melhorias no posto, até que seja definido local apropriado para sua reconstrução.

Problemas apontados

Segundo o parlamentar, os problemas denunciados pela comunidade puderam ser confirmados na visita; daí a importância de uma intervenção provisória da Prefeitura, até que se resolva a questão do terreno. “Foram constatados problemas de infiltração, rede elétrica e hidráulica, sistema de segurança e troca do portões”, descreveu.

Também estiveram presentes o diretor da Regional Norte, Moisés Gonçalves de Oliveira, o presidente da Associação do Bairro Campo Alegre, Juvenil Jardim, e o presidente da Comissão Local de Saúde, Cássio Oliveira.

Superintendência de Comunicação Institucional

 

Visita técnica para fiscalizar o estado da infraestrutura do Posto de Saúde do Bairro Campo Alegre, seus equipamentos e condições de trabalho dos servidores - Comissão de Saúde e Saneamento