SAÚDE

Avança na comissão projeto que cria o cartão de vacinação eletrônico

Também em pauta, proposta que autoriza o Executivo a distribuir fraldas geriátricas nos centros de saúde da capital

quinta-feira, 9 Agosto, 2018 - 19:30
parlamentares e convidados compõem mesa de reunião
Foto: Abraão Bruck / CMBH

Uma das medidas mais importantes de prevenção contra doenças, a vacinação é parte da rotina de muitos cidadãos, mas o controle dessas vacinas, poucas vezes é feito pelos usuários. Na perspectiva de facilitar o acompanhamento das doses já tomadas e o acesso dessas informações pelas diversas unidades de saúde, tramita na Casa o PL 262/17, que cria o cartão eletrônico de vacinação. Em análise na Comissão de Saúde e Saneamento, na última quarta-feira (8/8), o projeto recebeu parecer favorável, acompanhado de uma emenda substitutiva, que sugere a informatização dos dados de vacinação junto ao Cartão Nacional de Saúde. O colegiado apreciou, ainda, proposta que autoriza o Executivo a distribuir fraldas geriátricas nos centros de saúde da capital. Confira a pauta completa e o resultado da reunião.

“É comum encontrarmos adultos que não sabem onde colocaram seu cartão de vacina assim como há pessoas que possuem dois, três ou quatro cartões diferentes”, afirma o vereador Fernando Luiz (PSB), autor do projeto. O parlamentar alerta para importância de se guardar todos os cartões recebidos durante a vacinação, “pois somente dessa forma é possível acompanhar o histórico de imunização”. Nesse contexto, o vereador defende a informatização dos dados, favorecendo o acesso remoto às informações do paciente.

Reconhecendo a relevância da proposta, a Comissão de Saúde e Saneamento emitiu parecer favorável à Emenda nº1, apresentada pela Comissão de Administração Pública, que autoriza o Município a inserir os dados de vacinação no sistema do Cartão Nacional de Saúde. Dessa forma, a Prefeitura poderia aderir ao incentivo financeiro oferecido pelo Ministério da Saúde (nos termos da Portaria n° 1.127, de 30 de maio de 2012) para viabilizar a medida. O projeto deve ser apreciado pelas comissões de Administração Pública e de Orçamento e Finanças Públicas, antes de seguir para votação em Plenário, já em 2º turno.

Fraldas geriátricas

Com o referendo da Comissão de Saúde e Saneamento, segue tramitando na Casa, ainda em 1º turno, o Projeto de Lei 592/18, que autoriza o Executivo a fornecer fraldas geriátricas padrões nos centros de saúde da capital, aos usuários que possuam idade acima de 60 anos. Para ter acesso ao serviço, o cidadão deverá apresentar declaração de hipossuficiência atualizada há menos de 30 dias.

Relator do projeto na comissão, o vereador Hélio da Farmácia (PHS) reconheceu a importância da medida “para a saúde e dignidade das pessoas idosas em nosso país, uma vez que a distribuição das fraldas possibilitará uma maior participação nas atividades diárias e uma melhoria na qualidade de vida dessas pessoas”. Nessa perspectiva, o parlamentar apresentou uma emenda ao projeto, estendendo o benefício às pessoas com deficiência e a todas as outras que comprovem sua necessidade, por laudo médico, pelas autoridades competentes. O PL segue para as comissões de Administração Pública e de Orçamento e Finanças Públicas, antes de ser apreciado em Plenário.

Assista ao vídeo da reunião na íntegra.

Superintendência de Comunicação Institucional

Em atendimento às restrições previstas na legislação eleitoral, os conteúdos noticiosos publicados neste portal e nas redes sociais da Câmara de BH deixarão de mencionar nomes de vereadores que disputarão cargos na próxima eleição. As limitações ocorrerão no período de 7 de julho a 7 de outubro de 2018.

 

Audiência pública para discutir o PL 415/17  - 25ª Reunião Ordinária - Comissão de Saúde e Saneamento