SEMINÁRIO

Comissão Especial vai debater violência contra jovens negros e pobres

Programação inclui apresentação de relatório parcial e discussão de políticas para a proteção e a defesa dessa população

segunda-feira, 7 Maio, 2018 - 18:45
Foto: Creative Commons

Em todas as regiões do país, especialmente nos grandes centros urbanos, as estatísticas de homicídios apontam os homens negros e pobres de 15 a 24 anos como as maiores vítimas da violência. Segundo levantamentos recentes, dos mais de 56.000 jovens abatidos todos os anos no Brasil, 93% são do sexo masculino, e destes, 77% são negros. Para apresentar o relatório parcial dos trabalhos e reforçar a mobilização da sociedade em torno do problema, a Comissão Especial de Estudos sobre o Genocídio da Juventude Negra e Pobre da Câmara Municipal realizará no próximo dia 25 de maio, das 8h30 às 18h, o seminário “Juventude Negra Presente”. O evento é gratuito e as inscrições devem ser feitas pelo Portal CMBH.

Dando início à programação, a Comissão Especial apresentará o relatório parcial, fruto do primeiro ano de trabalho. Contendo os resultados dos levantamentos, visitas técnicas e debates públicos promovidos pelo grupo, o documento vai orientar as duas rodadas de discussão que ocorrerão pela manhã e à tarde, envolvendo poder público, organizações da sociedade civil, ativistas e especialistas na construção de políticas e ações capazes de estancar o genocídio que ameaça toda uma geração de jovens vítimas do preconceito e da falta de oportunidades por sua condição racial e social.

Prevista no plano de trabalho da comissão, a realização do seminário aberto à comunidade possibilita a abordagem interdisciplinar e democrática de diversas questões relacionadas ao tema, como racismo estrutural, violência policial, desigualdades de gênero, sistema prisional, políticas sobre drogas, educação inclusiva, geração de trabalho e renda, entre outras; e visa à ampliação da discussão sobre políticas e experiências em defesa da vida desses jovens em BH, com foco nos temas: 1) segurança pública cidadã e 2) políticas públicas de juventude.

Para participar do seminário “Juventude Negra Presente”, basta acessar e preencher o formulário de inscrição. O credenciamento dos participantes terá início às 8h30; o intervalo para o almoço será das 12h30 às 14h, e o encerramento às 18h.

Relatório final

Instituída em março de 2017 para promover estudos sobre os homicídios de jovens negros e pobres e seus impactos sociais e econômicos, a Comissão Especial Especial de Estudos sobre o Genocídio da Juventude Negra e Pobre é presidida atualmente por Áurea Carolina (Psol), que solicitou o seminário, com relatoria de Arnaldo Lula Godoy (PT) e integrada ainda pelos vereadores Jorge Santos (PRB), Juninho Los Hermanos (PSDB) e Hélio da Farmácia (PHS).

Além dos debates públicos, as atividades envolvem levantamento de informações, pesquisa de legislação, fontes e análise de dados, estudos e documentos sobre violações de direitos das juventudes, que subsidiarão a produção de um relatório final contendo recomendações para o enfrentamento ao genocídio da juventude negra no município de Belo Horizonte.

Superintendência de Comunicação Institucional