EDUCAÇÃO INFANTIL

Adaptações para receber novos alunos avançam em escola do Bairro Nazaré

Apesar das obras, comunidade ainda demanda melhorias na cozinha e na rampa de acesso para pessoas com deficiência 

sexta-feira, 9 Março, 2018 - 15:30
Vereador Edmar Branco e diretora da Escola Municipal General Alves de Carvalho, Rosa Vania Pereira, em visita técnica da Comissão à escola
Rafa Aguiar / CMBH

Com a abertura de novas vagas na educação infantil, anunciada no final do ano passado pela PBH, a Escola Municipal Agenor Alves de Carvalho, no Bairro Nazaré, Região Nordeste da Capital, passou a receber novos alunos. Buscando averiguar as condições da unidade para acolher os estudantes, a Comissão de Educação realizou visita técnica ao local nesta sexta-feira (9/3). O requerente da atividade, vereador Edmar Branco (Avante), constatou a exisitência de problemas na infraestrura, apesar de avaliar positivamente as melhorias realizadas para acolher as crianças da educação infantil. Relatório detalhado será encaminhado ao Executivo, de modo solicitar as correções ainda necessárias.

Em atividade há 40 anos, a escola necessita de adaptações para receber os novos alunos. Durante a visita, foi possível constatar que algums delas já estão foram executadas ou estão em curso, como adptações nos banheiros, nas salas de aula e áreas de lazer.

Apesar disso, Edmar Branco apontou a necessidade do atendimento de demandas emergenciais apresentadas pela comunidade, que destaca a limitação do espaço físico da cozinha e a falta de cobertura no pátio e na rampa de acesso para pessoas com deficiência. Outro problema verificado diz respeito ao risco de queda de um muro, que apresenta rachaduras.  

A cozinha e a cantina da escola ainda não foram adaptadas, mas a expectativa é que em no máximo 30 dias a Sudecap apresente um projeto global para a resolução dos problemas. 

Encaminhamentos

Conforme avaliou o vereador Edmar Branco (PTdoB), com as reformas ja realizadas, a escola vem atendendo satisfatoriamente os alunos da educação infantil, de 3 a 5 anos. Contudo, a Comissão encaminhará ofício às secretarias municipais de Educação; de Governo; de Obras e Infraestrutura e Sudecap, cobrando soluções para demandas emergenciais, como espaço exíguo da cantina, falta de um toldo de proteção contra chuvas e inadaquação na estrutura do muro. “Acompanharemos de perto esses encaminhamentos, a fim de oferecer mais segurança à comunidade e à escola”, concluiu, o parlamentar.

Estiveram presentes a diretora da Escola Municipal General Alves de Carvalho, Rosa Vania Pereira, e a diretora regional da Regional Nordeste, Márcia Ambrósio.

Superintendência de Comunicação Institucional

[flickr-photoset:id=72157693545784024,size=s]