Obras viárias

Moradores do Bairro Céu Azul querem abertura de rua para passagem de veículos

Técnicos da PBH afirmaram que vão fazer projeto para a ligação das vias e definir a prioridade da obra

sexta-feira, 17 Maio, 2019 - 13:45
Divulgação CMBH

Para verificar a reivindicação dos moradores do Bairro Céu Azul, na Região de Venda Nova, pela implantação de passagem de veículos na interseção da Rua Eurípedes Trindade Resende com a Rua Rad. José Baluarte, a Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário da Câmara de BH realizou uma visita técnica ao local na manhã desta sexta-feira (17/5). Requerente da atividade, a vereadora e presidenta da Casa Nely Aquino (PRTB), afirmou sua responsabilidade em representar a comunidade junto ao Executivo e levar a demanda, e destacou a importância da participação da comunidade nesse processo.

A passagem, construída acima de um trecho do Córrego Capão, que liga as vias Eurípedes Trindade Resende e José Baluarte, e que atualmente, é realizada em três tábuas de madeira cercada por corrimão, onde é possível apenas a travessia de pessoas a pé ou de motocicleta, vem trazendo problemas para comunidade. De acordo com os moradores do entorno, além de prejudicar a circulação de veículos dentro do bairro, o local é ponto de alagamento em dias de chuva forte e também rota de fuga de assaltantes. “Há quase 20 anos estamos tentando a abertura da Rua. O dinheiro que pagamos o IPTU não poderia ser aplicado aqui?”, questiona a moradora Márcia.

Segundo o representante da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura, engenheiro Rosemar Gea, diante dessa solicitação, será elaborado um projeto para a abertura da rua, com levantamento de custos e conversa com a BHTrans. O projeto com seus custos será encaminhado ao prefeito. “Belo Horizonte precisa de obras em vários pontos e não temos dinheiro para fazer tudo. Trabalhamos com prioridades, principalmente nesse período em que a Prefeitura está gastando muito com atendimento do surto de dengue. Mas vamos levar essa demanda junto com seus gastos para a análise do Kalil”.

Coordenador de Atendimento Regional Venda Nova, Humberto Pereira de Abreu Júnior, informou ainda que está em fase de revisão um projeto de implantação da MG 220 e intervenções na Bacia do Córrego do Vilarinho, que abrange toda a pavimentação e canalização do Córrego Capão, a partir do que serão definidas ações de pequeno, médio e grande porte para a região. “Quando houve o loteamento do bairro, nos anos 40, ainda não existia legislação sobre áreas de proteção ambiental em locais no entorno de córregos, por isso, com o crescimento, adensamento e impermeabilização do solo estão aumentando os problemas”.

Diante das explicações dos representantes da Prefeitura de Belo Horizonte, Nely, como ex-moradora do bairro, reafirmou seu compromisso em defender a prioridade e negociar obras para Venda Nova, mas destacou que a comunidade também deve contribuir se mobilizando e, principalmente, tendo consciência na hora de escolher o voto. “Não temos nenhum deputado estadual e federal para defender os interesses dessa região. A comunidade deve procurar votar em políticos que saibam das necessidades do bairro e vão ajudar destinando verbas para melhorias”.

Superintendência de Comunicação Institucional

Visita técnica para verificar as condições da rua Eurípedes Trindade Resende com rua José Baluarte, no bairro Céu Azul - Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário