SEGURANÇA NO TRÂNSITO

Comissão Especial comemora avanço na implantação de áreas de escape no Anel

Dnit, ANTT e Polícia Militar Rodoviária destacaram que ações conjuntas vêm reduzindo o número de acidentes

quarta-feira, 13 Março, 2019 - 15:45
Foto: Bernardo Dias/CMBH

A Comissão Especial de Estudo do Anel Rodoviário Celso Mello Azevedo conquistou uma importante vitória nesta quarta-feira (13/3). Durante audiência pública realizada para discutir a implantação de áreas de escape, no trecho da descida entre os Bairros Olhos D'água e Betânia, a Prefeitura de Belo Horizonte anunciou que irá assumir a responsabilidade pela contratação de projetos para construção desses dispositivos de segurança no local.

Após a abertura dos trabalhos pelo vereador Carlos Henrique (PMN), presidente da comissão, o parlamentar Irlan Melo (PP), requerente da atividade, destacou que o compromisso assumido pelo governo municipal representa uma conquista de diferentes órgãos, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado de Minas Gerais (Dnit), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Polícia Militar Rodoviária de Minas Gerais, Concessionária Via 040 – Invepar e BHTrans, e do Poder Legislativo, que se uniram em prol de uma causa comum: a redução de acidentes no local. “Desde o início do nosso mandato, abraçamos esta causa. Nossa preocupação é salvar vidas”, comemora.

Segundo Wesley Autoescola (PRB), estudos da BHTrans mostram que o Anel Rodoviário mata mais que todas as vias do município, e que as sugestões enviadas por esta comissão contribuem para a redução do risco da via expressa. “O retorno do funcionamento dos radares foi uma vitória, a faixa exclusiva para caminhões também. A implantação das áreas de escape não vai diminuir nosso empenho em reduzir o número de acidentes”.

Para o assessor da Diretoria de Sistemas Viários da BHTrans, José Maurício Pinto Júnior, a Prefeitura de Belo Horizonte vem fazendo esforços para assumir a responsabilidade de contratação de projetos para implantação das áreas de escape. “Já foi dada ordem de serviço para análise topográfica das áreas levantadas no trecho entre Olhos D’Água e Betânia para adiantar o processo. O estudo para implantação dessas áreas é bem complexo. O projeto de cada área deve custar cerca de R$ 300 mil”.

Aliança pela vida

Representante da Concessionária Via 040 – Invepar, Frederico José Xavier Oliveira Moutinho, destacou o importante trabalho que vem sendo realizado pelos diversos atores do projeto Aliança pela Vida, grupo de trabalho formado por representantes do poder público municipal, estadual e federal, entidades de classe representativas do setor e pela Via 040, para discutir e implementar iniciativas de melhoria de segurança do Anel Rodoviário. “As ações realizadas em conjunto já vêm surtindo efeito: de 2017 para 2018 houve uma redução de 38% no número de acidentes fatais e 68% de acidentes com caminhões em pontos críticos”.

Por meio de contratação estabelecida em 2013, com vigência de 30 anos, a concessionária é a responsável pela manutenção das vias e sinalização de 936,8 km de rodovia, no trecho da BR-040, entre Brasília (DF) e Juiz de Fora (MG), que inclui o Anel Rodoviário Celso Mello Azevedo. No entanto, por não terem sido previstos no contrato investimentos em obras de melhoria, a empresa não pode se responsabilizar pela implantação das áreas de escape.

Esse contrato de concessão é fiscalizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), que cuida para que os parâmetros estejam sendo realizados pela concessionária dentro do que foi acordado e no prazo estabelecido. “Atuamos para garantir que a Via 040 cumpra com o que é previsto de manutenção e sinalização”, afirma Pedro Muglia, representante da ANTT. Sérgio Garcia, representante do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado de Minas Gerais, também ressaltou a contribuição do órgão em decisões conjuntas para a segurança da via.

De acordo com o 2º Tenente da Polícia Militar Rodoviária de Minas Gerais, Geraldo Donizete Silva, desde o final de 2011, a fiscalização ficou mais intensa no Anel Rodoviário. Atualmente, em conjunto com a Via 040 está sendo realizada a operação “Carga Pesada”, com o objetivo de realizar vistorias em caminhões que descem o anel, a partir do Bairro Olhos D’Água, verificando iluminação, documentação, freios e manutenção geral. “Também estão sendo reinstaladas, próximas ao Bairro Carlos Prates e, posteriormente, na descida do Betânia, bases fixas da Polícia Rodoviária”. O 2º Tenente também ressalta os ganhos trazidos pelas câmeras instaladas para flagrar motoristas que não trafegarem na faixa central e da direita.

Superintendência de Comunicação Institucional

15ª Reunião - Comissão Especial de Estudo