SERRA DO CURRAL

Obras de hospital estão regulares e não causam danos, garantem empreendedores

Em visita técnica, comissão e moradores cobraram informações sobre supostas irregularidades e impactos de hospital do Grupo Oncomed 

terça-feira, 12 Junho, 2018 - 16:00
Vereador Osvaldo Lopes em visita técnica a obras de reforma e expansão do Hospital da Oncomed, Bairro Mangabeiras, Região Centro-Sul
Foto: Bernardo Dias / CMBH

Em construção na encosta da Serra do Curral, Bairro Mangabeiras, Região Centro-Sul de Belo Horizonte, onde funcionava, há quarenta anos, a Clínica Oftalmológica e Centro de Pesquisas da Fundação Hilton Rocha, o Hospital Oncológico do Grupo Oncomed foi vistoriado, nesta terça-feira (12/6), pela Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana. A visita técnica é resultado do debate iniciado em audiência pública em que vereadores, moradores e entidades de proteção ambiental denunciaram irregularidades como tamanho da área construída em relação ao projeto original, risco de deslizamento de encosta e impactos sobre o meio ambiente e a qualidade de vida na região. Rebatendo os questionamentos, a Oncomed assegurou que a obra está legalizada e não causará danos.

Estacionamento subterrâneo

Situado em área tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o prédio passa por reforma e ampliação, previstas no projeto inicial. Após questionamentos sobre os impactos da construção de um estacionamento subterrâneo, o gerente da obra, Rogério Café, informou que o estacionamento já existia e que foi feito somente um rebaixamento de dois níveis.

Ressaltando que o projeto não foi alterado desde a sua tramitação na Prefeitura, há nove anos atrás, o arquiteto da obra, Flávio Carsalade, afirmou que será feito um desaterro no subsolo, mas que não serão necessárias implosões. Ele garantiu que não haverá risco de barulho, transtornos ao trânsito e ou poeira, pois a retirada está sendo cuidadosamente retirada pelos caminhões. Carsalade salientou, também, que o projeto mostra uma preocupação com a caracterização do território e que, por isso, o prédio foi recomposto por terraços-jardim. Para o arquiteto, o empreendimento proporcionará uma valorização dos imóveis da região. 

As informações apresentadas ao vereador Osvaldo Lopes (PHS) e ao presidente da Associação do Bairro Mangabeiras, Rodrigo Bedra, será analisadas para definição de ações futuras. Lopes ressaltou, por sua vez, a importância de um diálogo e de um contato permanente com a comunidade.       

Medidas compensatórias

O hospital disponibilizará 220 leitos, com 80 mil atendimentos médicos por ano, incluindo pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto inclui a reforma do espaço e a ampliação de uma nova ala e a previsão é que as obras, iniciadas em junho de 2017, sejam entregues até dezembro de 2019. Conforme explicou o diretor da Oncomed, Roberto Porto Fonseca, o hospital será o único em Belo Horizonte onde os pacientes do SUS terão acesso a tecnologia de ponta. Na oportunidade, o gestor solicitou o apoio dos vereadores para que seja efetivado, inicialmente, o credenciamento da radioterapia para o SUS.

De acordo com o projeto, serão 36 mil m² de área construída, a um custo estimado de R$ 80 milhões, e aproximadamente 280 vagas de estacionamento. Como medidas compensatórias, serão construídos um corredor ecológico, que ligará o Parque do Taquaril à Mineração Lagoa Seca, e uma ciclovia.

 Superintendência de Comunicação Institucional

 

Visita técnica para vistoriar as obras do Hospital Oncomed, no Bairro Mangabeiras - Comissão de Meio Ambiente e Política Urbana