Câmara Mirim

Depois de eleitos, 45 novos vereadores mirins iniciam os trabalhos em maio

Onze escolas participantes representam todas as regionais da cidade; no decorrer do ano, os estudantes se reunirão uma vez por mês na Câmara de BH

segunda-feira, 17 Abril, 2017 - 17:15
Foto: Divulgação CMBH

Estudantes de escolas públicas da capital terão uma rotina próxima à de um vereador, a partir do próximo mês. Eleitos vereadores mirins, na última terça-feira (11/4), 45 estudantes do 3º ciclo do ensino fundamental, de 10 escolas municipais e do Centro Pedagógico da UFMG discutirão problemas relativos a suas comunidades. No decorrer do ano, eles se reunirão, uma vez por mês, no plenário da Câmara de BH. As propostas aprovadas serão encaminhadas à Comissão de Participação Popular, que pode transformá-los em projetos de lei ou indicações.

O processo eleitoral nas escolas foi semelhante ao de um pleito oficial, com período de campanha, votação em urna eletrônica e apuração, com apoio logístico e técnico do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG).

A gerente de Projetos Especiais da Secretaria Municipal de Educação (Smed), Marina Nogueira, avalia que a eleição de vereadores mirins é uma atividade educativa de cidadania. “É um momento que propicia o aprendizado da escolha democrática e responsável de seus representantes, contribuindo para a formação de cidadãos conscientes e politicamente críticos, para que se tornem agentes transformadores da sociedade”, argumentou.

Próximos passos

Durante o ano, os estudantes assumem o papel de vereadores mirins, apresentam suas experiências e propostas de lei, aprendendo a elaborar e redigir projetos. “A Câmara Mirim desperta as crianças para o mundo político, fazendo com que aprendam a competência de cada poder e como podem atuar em favor da sociedade”, destacou Henrique Braga.

“Acho ótima essa oportunidade de poder apresentar nossas ideias na Câmara Municipal e ajudar a melhorar a escola. Quem sabe possamos até decidir pela carreira política no futuro...”, considerou Leonardo Rocha de Oliveira, 12 anos, um dos candidatos ao cargo de vereador mirim.

Mudando conceitos

O projeto Câmara Mirim é fruto de parceria entre a CMBH, por meio da Escola do Legislativo, o TRE-MG, a Secretaria Municipal de Educação e o Centro Pedagógico da UFMG.

Em sua 10ª edição, o projeto contabiliza mais de 20 mil estudantes participantes, reforçando sua importância na formação integral desses alunos, conforme afirma o gerente da Escola do Legislativo da Câmara de BH, Marcelo Mendicino. “Acompanhamos a eleição desses jovens, para essa formação e aprendizado, para a representatividade e empenho na formulação de políticas públicas. É um processo de formação de cidadania”, afirmou.

Para o chefe substituto da Seção de Programas Institucionais do TRE, Lázaro Lima, levar os estudantes a conhecer de perto e participar da rotina na Câmara Municipal é efetivamente contribuir para a formação de cidadãos mais conscientes e participativos nos encaminhamentos políticos do país. Exemplificando, falou do número significativo de meninas que participam como candidatas, em torno de 60%, diferente do que ocorre no cenário político do país, onde a participação feminina em cargos eletivos gira entre 10 a 12% . “Esperamos que isso, que acontece no ambiente escolar, possa refletir, também, na política oficial”, ressaltou.

Referência no país

O sucesso do Programa Câmara Mirim de Belo Horizonte já se tornou referência para outros municípios brasileiros, que também aderiram à proposta. Ramom Tácio de Oliveira, diretor executivo da Escola Judiciária Eleitoral do TRE MG, ressaltou o sucesso da Câmara Mirim, com premiação em nível nacional e sendo selecionado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como modelo, pelas ações de educação para a cidadania. “O projeto auxilia no fortalecimento da democracia, conscientizando os jovens quanto à importância da política, do voto, da escolha de governantes, além de permitir que essas crianças lancem ideias e implantem programas que possam ser incorporados por nossos parlamentares”, argumentou Oliveira.

Confira, a seguir, os vereadores mirins eleitos em 2017:

Escola Municipal Professor Moacyr Andrade

- Gabrielly Lima Martins

- Gustavo R. de Oliveira

- João Vitor S. do E. Santo

- Bárbara M.I. da Silva

Centro Pedagógico da UFMG

- Gabriel F. Fernandes

- Otávio Leoni F. Pereira

- Lucas M. L. Oliveira

- Ayla Helena J. Gomes

Escola Municipal Presidente Itamar Franco

- Melissa Salgado Santana

- Aléxia Lúcio dos Santos

- Felipe Oliveira Pereira

- Ana Vitória S. Rodrigues

Escola Municipal Imaco

- Indra Giovanna Ramalho

- Mateus S. Duarte Francez

- Pedro Henrique J. Matos

- Vitória C. Evangelista

Escola Municipal Israel Pinheiro

- Rodrigo C. B. da Silva

- Laysla Nadia R. Santos

- Arthur V. F. Pereira

- Ana Clara da C. Martins

Escola Municipal Prefeito Souza LIma

- Caio Daniel F. Pereira

- Mayra da Silva Santos

- Julia da Silva Ferreira

- Eduardo Almeida Muze

Escola Municipal Padre Edeimar Massote

- Vitor L.M. dos Santos

- Camilly N. de Souza

- Aisha Soares Dias

- Larissa Medeiros Souto

- Narjara L. M. Pereira

Escola Municipal Sérgio Miranda

- Thirson C.G. Gomes

- Gabriela H. Aguiar Silva

- Ivana Gomes da Cunha

- Roberta Marinho de Souza

Escola Municipal Padre Henrique Brandão

- Karolina H. Ferreira

- Melissa Ketlen Martins

- Bryan M. da C. Gonçalves

- Lucas Manoel V. Santos

Escola Municipal Inácio de Andrade Melo

- Antônia Eduarda Remígio

- João Vitor do R. Carlos

- Izabela Moreira Santos

- Giovanna Márcia C. Carmo

Escola Municipal Tancredo Phideas Guimarães

- Victor Gabriel S. Souza

-  Lays Christine Goulart

- Yasmim Rodrigues reis

- João Victor O. Nunes

Superintendência de Comunicação Institucional, com informações do Portal PBH