UPA OESTE

Vistoria aponta necessidade de aprimorar estrutura física e equipamentos da unidade

Qualidade da gestão e do antedimento foram elogiadas na visita; relatório será encaminhado à PBH e à Secretaria de Saúde

terça-feira, 27 Fevereiro, 2018 - 15:45
Foto: Rafa Aguiar / CMBH

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Oeste, localizada no Bairro Jardim América, recebeu a visita da Comissão de Saúde e Saneamento, na manhã desta terça-feira (27/2). Requerente da atividade, o vereador Irlan Melo (PR) analisou as instalações e conversou com funcionários e usuários da unidade, os quais apontaram a necessidade de aprimoramento da estrutura física, bem como de aquisição de equipamentos e mobiliário. O parlamentar elogiou a gestão e a equipe de profissionais, e informou que vai encaminhar ofício à PBH e à Secretaria Municipal de Saúde, visando buscar soluções para as demandas apuradas.

A UPA Oeste possui um amplo espaço físico. Os plantões funcionam com quatro clínicos, três pediatras, um cirurgião e um ortopedista, além de 15 técnicos de enfermagem. Calculado atualmente em torno de 96%, o abastecimento de medicamentos na unidade atende a demanda e não tem sofrido atraso na reposição.

Gerente da unidade, Daniela André informou que são atendidos, por dia, cerca de 250 a 300 usuários. Com relação ao tempo de espera, a gestora afirma que os atendimentos aos pacientes são feitos pelo Sistema Manchester de Classificação de Risco, o qual visa determinar a prioridade clínica do usuário, fazendo com que o tempo de espera varie de acordo com a urgência e a gravidade de cada caso.

Médico cirurgião, Dr. Paulo Alves Barrozo Filho alertou sobre a necessidade de incentivar a população a buscar as Unidades Básicas de Saúde em casos mais simples. “Muitas vezes, por falta de conhecimento, uma situação que poderia ser resolvida mais rapidamente no centro de saúde vem para a UPA, o que aumenta a quantidade de pessoas a serem atendidas e, consequentemente, o tempo de espera”, alertou Filho.

Demandas 

Funcionando no mesmo local há mais de 10 anos, o imóvel apresenta necessidade de pequenos reparos estruturais, como pinturas, readequações e melhorias na configuração dos espaços internos. Também foi apontada a insuficiência de poltronas para pacientes e cadeiras para acompanhantes no Pronto Atendimento, e a modernização dos aparelhos de eletrocardiograma e raio-x.

Outra demanda da unidade, sugerida pela gerente de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde, a médica pediatra Susana Rates, é com relação ao sistema de informatização do prontuário médico de pacientes, que ainda não foi implantado na unidade. “Por ser tudo manual, gastamos muito mais tempo e estamos mais sujeitos a erros. Outra vantagem da informatização é a economia de papel e espaço, já que não há mais necessidade de uma sala de arquivo de prontuários”, defendeu Rates.

Encaminhamentos

Após percorrer as instalações e conversar com funcionários e usuários da unidade, Irlan Melo elogiou a gestão e a qualidade do atendimento prestado pela equipe. Já com relação à necessidade de aprimoramento da estrutura física, bem como de outras demandas pontuais, o parlamentar informou que irá encaminhar um ofício à PBH e à Secretaria Municipal de Saúde, solicitando as correções necessárias.

Superintendência de Comunicação Institucional

[flickr-photoset:id=72157688276753150,size=s]