SEM FEBRE AMARELA

Parque das Mangabeiras será reaberto ao público no dia 20 de junho

Reabertura do Parque Serra do Curral está prevista para esta segunda (29/5). Plano de manejo da região deve ser entregue até novembro

quarta-feira, 24 Maio, 2017 - 20:00
Visita técnica ao Parque das Mangabeiras
Foto: Carlos Freitas/CMBH

O Parque Municipal das Mangabeiras, fechado desde o dia 23 de fevereiro por conta do risco de transmissão da febre amarela, será reaberto à população no dia 20 de junho. Já o Parque Serra do Curral volta a funcionar normalmente a partir da próxima segunda-feira (29/5). As informações foram dadas pela Fundação de Parques Municipais, nesta quarta-feira (24/5), à Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor durante visita técnica. A fundação também se comprometeu a entregar até o dia 24 de novembro deste ano o plano de manejo do Parque das Mangabeiras, documento que estabelecerá as normas para o uso e a manutenção de seus recursos naturais, de seu entorno e do corredor ecológico da Serra do Curral.

O presidente interino da Fundação de Parques Municipais, Sérgio Augusto Domingues, explicou que, enquanto está fechado para visitação, o Parque das Mangabeiras vem recebendo diversos cuidados de manutenção como capina, varrição e retirada de lixo. Ele também contou que foi rescindido o contrato com a empresa responsável pela exploração de atividades de entretenimento, gastronomia e propaganda no local por conta de descumprimento de cláusulas contratuais. Com isso, a tirolesa não estará disponível para o público, mesmo com a reabertura em junho. Domingues também afirmou que será proposta à Copasa a adoção da Praça das Águas, espaço do Parque das Mangabeiras projetado pelo paisagista Roberto Burle Marx e que conta com espelho d’água, fontes, carpas coloridas e jardins.

O vereador Gabriel (PHS), que requereu a visita técnica, afirmou que o período em que a PBH manteve o parque fechado foi utilizado como oportunidade para se “fazer um freio de​ arrumação” no espaço, que obteve melhorias. Ele salienta, contudo, que mais intervenções são necessárias como o aprimoramento da sinalização. O parlamentar também destacou que a entrega do plano de manejo, a ser elaborado com a participação da comunidade, será um ponto vital para se garantir a conservação da fauna e da flora da cidade, bem como para assegurar o uso adequado do espaço pelos visitantes.

Plano de manejo

Gabriel explicou que o plano de manejo será o instrumento responsável por regular questões que hoje causam controvérsia, como a utilização do Parque das Mangabeiras para festas, eventos, o uso de seu estacionamento e a instalação de estrutura para entretenimento, como a tirolesa.

O presidente interino da Fundação de Parques Municipais, Sérgio Augusto Domingues, explicou que o governo federal detém um roteiro metodológico para a elaboração de planos de manejo, no entanto, o roteiro foi pensado para parques localizados em zonas rurais. O desafio, segundo ele, é requalificá-lo para parques urbanos, como o Mangabeiras.

O documento deverá estabelecer o zoneamento do parque, organizando-o em áreas com diferentes graus de proteção e regras de uso. O texto também incluirá medidas para promover a integração do parque à vida econômica e social das comunidades vizinhas e para garantir a manutenção de seus processos ecológicos. É também neste plano que as regras para visitação serão dispostas.

A normatização deverá prever, ainda, a implantação do corredor ecológico da Serra do Curral, que garantirá conectividade entre o Parque Estadual da Baleia, o Parque Municipal das Mangabeiras, o Parque Serra do Curral, a Mata do Jambreiro, o Parque Estadual da Serra do Rola-Moça e a Área de Proteção Especial (APE Copasa).

Superintendência de Comunicação Institucional