6.3 Relatório: Regras Gerais

O relatório é texto de cunho expositivo e destina-se a apresentar atividades ou fatos, com a discriminação de seus aspectos ou elementos. Em razão da diversidade de temas que abrange e do objetivo a que visa, o relatório tem estrutura flexível, especialmente no que tange ao corpo. Apenas no que diz respeito à configuração pré-textual é que há algumas exigências rígidas.

De forma geral, a estrutura padrão de um relatório compõe-se das seguintes partes: o cabeçalho, formado pelo nome do setor responsável, em caixa alta, negrito e posição centralizada; título ou epígrafe, indicando o objeto do relatório, em caixa alta, negrito e posição centralizada; vocativo, no caso de o relatório ser dirigido a uma autoridade específica; corpo, que é a parte principal, composta de introdução (motivo pelo qual se faz o relatório e citação dos problemas ou fatos examinados), análise (apresentação das averiguações feitas), conclusão (levantada a partir das averiguações feitas) e sugestões ou recomendações; fecho de cortesia, no caso de relatórios que contenham vocativo; local e data; e assinatura, com o nome e cargo da autoridade ou da servidora ou do servidor que apresenta o relatório.