7.3 Siglas

Quanto ao uso

Uma sigla serve para criar uma referência ao nome de uma entidade, empresa ou órgão ao longo de um texto. Ao retomar-se o nome pela sigla, evita-se sua repetição desnecessária, ao mesmo tempo que se confere clareza e fluidez ao texto.

Quanto à grafia

A sigla deve ser utilizada após a forma expandida do nome de uma entidade,  empresa ou órgão, quando citado pela primeira vez em um texto, passando-se a usar apenas a sigla nas citações posteriores, como no seguinte exemplo:

"O Programa de Aceleração da Aprendizagem - Proap - tem o objetivo de contribuir para a promoção da aprendizagem dos alunos da Rede Municipal de Educação. O Proap promoverá a identificação, o diagnóstico, o tratamento e o acompanhamento dos alunos com distúrbios de aprendizagem e déficits visuais e auditivos."

Porém, caso o texto seja longo, a sigla seja pouco conhecida e a clareza fique comprometida, o usuário poderá optar por usar a forma expandida também em ocorrências posteriores; evitando-se, nesse caso, o uso da sigla.

Quanto à pontuação

As siglas devem ser:

  • precedidas e seguidas de hífen, quando ocorrem no meio de uma frase: "O Programa de Aceleração da Aprendizagem - Proap - tem o objetivo de contribuir para a promoção da aprendizagem dos alunos da Rede Municipal de Educação.";
  •  precedidas, mas não seguidas de hífen, quando inseridas imediatamente antes de algum sinal de pontuação: "O programa será desenvolvido em conformidade com os princípios e diretrizes multiprofissionais do Sistema Único de Saúde - SUS, em Municípios de até 50 mil habitantes.".

Quanto à forma

As siglas devem ser:

  •  grafadas com todas as letras maiúsculas quando tiverem até três letras: ONU; ECA; SME; SLU; LOA;
  •  grafadas com maiúscula apenas na inicial quando tiverem mais de três letras e puderem ser lidas como uma palavra: Cemig; Copasa; Sudecap; Sindslembh; Prodabel; Cras; Iphan; com exceção da sigla LOMBH (Lei Orgânica do Município de Belo Horizonte);
  •  grafadas com todas as letras maiúsculas quando, independentemente do número de letras, não formarem palavras e forem lidas letra a letra: OAB; ITBI; IPTU; ISSQN; IBGE;
  •  grafadas com inicial maiúscula seguida de maiúscula(s) e minúscula(s) nas formas assim consagradas pelo uso: BHTrans; CNPq; SindRede;
  •  seguidas de s quando a referência for tomada no plural: TVs; CDs; UPAs; ADEs; Umeis;
  •  precedidas, se necessário, do artigo que acompanha o gênero da primeira palavra de sua forma expandida: o ISSQN; a Cemig; a Dirleg; mas há exceções, como no caso de Procon-BH, em que a primeira palavra da forma expandida (Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor) é do gênero feminino, o que não impede que a sigla seja precedida do artigo no gênero masculino: o Procon.

Para consultar

  • Relação alfabética das siglas dos órgãos e entidades mais encontrados na redação oficial desta Casa.
  • Relação dos nomes e siglas dos setores da Câmara e da maioria dos órgãos e setores dos Executivos municipal e estadual (as regras previstas neste guia são aplicadas também à grafia das siglas encontradas nessas fontes, ainda que aí as siglas sejam grafadas em outro padrão):
  1. nomes por extenso dos órgãos e setores desta Câmara;
  2. nomes por extenso e siglas dos órgãos e setores da Prefeitura de Belo Horizonte;
  3. nomes por extenso e siglas dos órgãos e setores do Governo do Estado de Minas Gerais.